HOTEL ESCOTEIRO

HOTEL ESCOTEIRO
cada foto tem uma história

sábado, 2 de agosto de 2014

Nossa Senhora! Eles estão de volta.


Crônicas de um Chefe Escoteiro.
Nossa Senhora! Eles estão de volta.

         Os porcalhões estão chegando. Não temos como fugir deles. Tudo se repete como antes no país de Abrantes. Quando a mentalidade de candidatos a políticos vai mudar? Passei uma vida inteira assistindo e vivenciando cada eleição. Nada muda. Sem a menor cerimônia, sem pedir enchem minha varanda de santinhos. Alguns têm a audácia de me pedir para colocar a foto do candidato na minha morada. Nunca vi o tal candidato em minha vida. Interessante que entra ano e sai ano são sempre os mesmos. Dá vontade de dizer – Vá trabalhar vagabundo! – Mas moço eles trabalham, dizem! Dá vontade de rir. Claro que tem gente que acredita. O pior é que não lhe dão sossego. Aonde você vai lá estão eles. Nas esquinas com faixas e cartazes e os famigerados santinhos a jogar dentro do seu carro. Alguns têm a cara de pau de me parar na rua ou bater na minha porta para dar seu testemunho se for eleito. – A gente sabe que deputado e senador podem até fazer leis, mas me prometer escolas? Hospitais? Taxa zero para transporte? Só eles mesmos.

              No passado tive a pachorra de calcular o salário de um deputado. A soma de tudo nos quatro anos de mandato não dava para pagar o que gastaram em se eleger. Grande negócio! Calma, eu sei que dizem que eles têm doadores que doam fortunas. Bem os que eu conheço eu sei que quando não são eleitos dão o maior calote na praça. E isto na maior cara de pau. Afinal compreendemos que eles são um tipo de voluntário Escoteiro que querem ajudar o Brasil e o salário não é importante. Engana-me ou me chame de Besta que eu gosto! Meus tempos de descansar na minha varanda se acabaram. Pelo menos nestas eleições e nas próximas. Carros de som passam a todo o momento fazendo propaganda, e muitas vezes nem entendemos de tal alto que pedimos a Deus pra explodir o Alto Falante. – Prometo! Prometo! Como prometem. Prometem tudo e ainda fico pensando como tem eleitores que acreditam na conversa fiada deles. No Brasil dizem que Jogadores de Futebol ou algum esporte interessante, assim como cantor ou ator se candidato está eleito na certa. É falar o que? Já tivemos tantos eleitos que até um analfabeto foi eleito. Valeu-se ou não o que soube é que ele foi obrigado a estudar para provar o contrário.

              Passamos vários anos sem ao menos voltar os olhos sobre aqueles que demos nosso voto. Eles somem. Você insiste e descobre que ele fez x projetos na Assembleia ou no Congresso. De útil nenhum. Se tiver sorte e souber como pesquisar achamos lá o que eles acham que é importante para nós. – Um diz que vai proibir a importação de livros, outro insiste para que tenhamos o dia do ovo. E tem aquele que quer proibir nome de gente em animais. Um sabido fez um projeto para que se distribua Viagra de graça aos impotentes do Brasil. Meu Deus! Outro que exista banheiros separados para travestis e gays. E aquele do nordeste? Um projeto que obriga a servir carne de bode nos grupos escolares. Mas não tem aquele que quer obrigar aos burros, cavalos e afins a usar fraldões? E as homenagens? Cacilda eu sei que são tantas que tem alguns homenageados que nunca ouvi falar. Um deles disse que iria se for eleito distribuir água mineral a toda sua cidade de graça. Outro disse que ia acabar com a violência distribuindo apitos ao povo (?). E um deles se empenha em exportar ovos em pó para a China. Minha nossa Senhora! E o pior é que nem sempre sabemos de tudo. Meus amigos se vocês tiverem a pachorra de procurar os projetos deles, irão dar boas risadas. Pena que isto é sério muito sério. O homem ou a mulher que se elegeram garantiram que iam nos dar aquilo que prometeram. E depois que se instalam nunca mais nos procura. Eles têm algum em comum: - São solidários entre si. Como gostam um dos outros. Sempre defendem para que o processado por crimes comuns ou corrupção continue. E tem outros que batem palmas para os que foram destituídos e ou estão no xilindró.

               Mais um ano em que tenho de perder tempo procurando na internet um que eu possa votar sem me arrepender. E por favor, não indiquem para mim. Se existe um mal em eleições é tal indicação e a gente aceita e depois se arrepende pelo resto da vida. Mas olhe, se conhecerem alguém que foi ou é escoteiro, que foi Escoteiro quando menino, que agora luta em Grupo Escoteiro como chefe (na direção não vale), se ele tem a lei Escoteira no coração. Se ele vem fazendo marketing no movimento e se alardeia a todos seu ideal Badeniano, se apresenta de uniforme (eu gostaria de vê-lo com a calça curta). E se eu pudesse investigar sua vida pregressa até que poderia pensar em votar nele. Mas existe alguém Escoteiro e candidato que tenha tudo aquilo que esperamos? Ética, respeito, hombridade, palavra e tantas outras necessidades que esperamos em um bom Escoteiro. Por favor, a tal Bancada Escoteira não vale. Ela não está com nada. Nada fez e duvido muito que fará alguma coisa.


              Enfim lá se foi mais um ano. Quantas promessas. Eu as ouço desde que escolhi um Presidente que me tapeou. Ele ficou meses no cargo, queria dar um golpe para ser o dono do pedaço e entrou pelo cano. E eu acreditei nele. Se tiver de pedir a Deus um presidente, eu pediria um homem ou uma mulher de caráter, de ética e que levasse a sério a politica que quer abraçar. Que seja mais honesto que a mulher de César. Que lute para que todos trabalhem como nós. Que acabem estas férias absurdas, estes horários que fazem e estas ajuda de custo que nunca deveria existir. Afinal nós não temos nada disto e eles têm. É correto? Poderia me alongar mais, falar o que mais? Ah! Quem sabe pensar que um dia teremos um Presidente que saiba o que faz, pensa primeiro nos outros, como os lobos eles abram os olhos e os ouvidos para as mentiras e conselhos estapafúrdios. Que seja alegre, que tenha uma só palavra, que seja leal, que seja puro nos seus pensamentos nas suas palavras e nas suas ações. E finalmente, que ele ou ela entenda nossas necessidades de boas leis, e não um punhado de ministérios que a gente nem sabe para que servem. Mas iremos conseguir isto? Só rezando e acreditando como São Tomé – É ver para crer!