HOTEL ESCOTEIRO

HOTEL ESCOTEIRO
cada foto tem uma história

sexta-feira, 24 de janeiro de 2014

Condecorações & Recompensas.





Sábado tem reunião? Porque não levar este artigo ao seu Diretor Técnico?

Conversa ao pé do fogo.
Condecorações & Recompensas.

             Um tema que por diversas vezes abordei em meus blogs. Espinhoso. Muitos desistiram de receber algum dia pelo menos uma condecoração que teriam direito. Isto acontece por diversos motivos. Pode ser que ele por ser o líder do seu grupo e como não sabe como agir em causa própria e como o distrito não toma nenhuma atitude, ele vê o tempo passar e nada recebe. Uma simples de Bons Serviços e lá se vão sete anos, quinze, vinte e nada. Fica triste e pensando, ora, ora, vou a uma Assembléia e lá estão vários sendo condecorados. Principalmente os dirigentes distritais, regionais e nacionais. Melhor dizer por aí que não tenho interesse. Estou no escotismo porque gosto dele e não ando atrás de medalhas. Certo isto? Não e não! De quem é a culpa? Afinal hoje a UEB tem um sistema que acho perfeito no cadastro de todos os seus associados. O SIGUE. Ter uma listagem dos escotistas e até escoteiros de quem fez sete anos ou mais é tão fácil como mandar um e-mail. Mas porque não se toma uma providencia?

            Interessante. Eu claro tenho conhecimento de como devemos agir no Grupo Escoteiro, mas tem muitos que não. Se isto hoje é ensinado nos cursos de formação não sei. Se sim acho que falta ainda detalhes mais profundos da ficha técnica. Realmente fazer a pergunta quem é mais importante um dirigente ou um humilde Chefe Escoteiro e se ele quer receber seria um paradoxo. Lembro-me de uma passagem em nosso evangelho - “A César o que é de César" é começo de uma frase atribuída a Jesus nos evangelhos sinóticos, onde se lê «Dai, pois, a César o que é de César, e a Deus o que é de Deus”. Como? Afinal para que foram criadas a condecorações? Não seria uma forma de motivar e premiar o Escotista? Afinal ele está lá todos os sábados tentando ao seu modo colaborar na formação dos jovens, sacrifica seu tempo, família, amigos e vê outros que só porque são da liderança receberem e ele nada? Se isto não for considerado bons serviços então estou por fora do significado.

           Tente explicar para ele que existe norma, existe um processo, é necessário ter diversas assinaturas confirmando seu merecimento e ele vai pensar o que? Que seus anos de escotismo, seu trabalho tem o valor de um papel com firma reconhecida? Difícil pensar assim. Enquanto isto vamos perdendo em um “turnover” enorme, escotistas que poderiam estar participando e não sendo substituídos por novos. Estes é claro quando estiverem como ele também farão o mesmo. Agora se me perguntarem como resolver eu digo – Simplifique. Mude esta burocracia que só desanimam aqueles que têm valor e não são valorizados. Tens 10 anos? Vinte? Receba o que tem direito. Todo ano o grupo e o distrito Escoteiro deveria tomar esta atitude. Mas dizem que eles ficam em duvida quando alguns não merecerem. Putz! O Chefe está lá há anos e ninguém nunca falou para ele que nunca vai receber nada? Nenhum agradecimento? Ele tem sim e seu direito nunca poderia ser postergado.

              Há tempos um dirigente me disse que é muito fácil fazer um processo. Fácil? Tem os caminhos certos para percorrer meu caro. E não é tão fácil assim. Mas isto é para os de baixo, pois os de cima já tem tudo prontinho. Eu pergunto, porque a maioria dos escotistas em nosso país com sete, quinze ou mais anos até hoje não foram agraciados? De vez em quando aparece um e a gente bate palmas. E os demais? Interessante que os dirigentes responsáveis têm várias condecorações. Acho que eles pensam que a Gratidão e outras só sendo um dirigente distrital regional e nacional. O Chefe que labuta direto em uma sessão, se sacrificando dificilmente será agraciado com uma condecoração maior. Eu mesmo quando assumi uma região e depois uma Equipe de Formação Regional recebi várias. Claro eu tinha amizades na cúpula e um pequeno toque lá estava eu recebendo uma. Depois que deixei de pertencer à liderança regional e fiquei somente no Grupo Escoteiro nunca mais. Já não era merecedor. Ou seja, meu trabalho antes era mais importante que aquele junto aos jovens. Gente dá vontade de rir, ou melhor, de chorar.

              Tem hora que desanimo em ver dirigentes recebendo as mais altas condecorações e outros que fizeram um trabalho justo e dignificante em seu Grupo Escoteiro sem nada receber. Dizer que seria fácil mudar este estado de coisas seria quem sabe uma verdade que ninguém quer ouvir. Mas garanto se estas condecorações fossem entregues a quem de direito, sem burocracia, muitos chefes ainda estaria motivado. Eu pergunto não é verdade que temos uma só palavra? Precisamos provar? Se alguém por um motivo ou outro não for merecedor é melhor dizer a ele. Falta coragem? Se ele serve para liderar uma sessão por que não serve para ser agraciado? Não conheço nenhum Escotista de sessão, com mais de quinze ou vinte anos de movimento com uma alta condecoração Escoteira. Há não ser quando fica Velho. Mas conheço dirigentes com muito menos portando uma ou mais orgulhosamente.

               Posso garantir que a motivação seria outra. Os escotistas ficariam bem mais motivados, outros se sacrificariam mais para também ter este direito e com isto o movimento Escoteiro só teria a ganhar. Não falo somente na de Bons Serviços. Esta seria obrigatória. Provar que está lá a sete, dez ou vinte anos e fez um ótimo trabalho? Se não fez o que fazia lá? E as demais? A Chefe ou a assistente de lobinhos que deixa seu lar para ficar em atividade em um grupo sacrifica um tempo que não tem para mim tem o mesmo valor que um dirigente nacional ou regional ou até muito mais. Não basta um certificado, não basta um sorriso, todos nós gostamos de um elogio e se ele vier em forma de premiação que “existe” na UEB melhor. Afinal não foi este o objetivo que foram criadas? Ou elas só foram para quem participa da elite escoteira? Eu sei que muitos dos Grupos Escoteiros no Brasil não têm a estrutura necessária para tomar providencias em premiar seus escotistas. E o pior, quem poderia fazer isto lá ou não sabe fazer ou criou áreas de antipatias pessoais. Distritos e regiões nem pensam nisto ou se pensam ficam sempre naquela de deixa estar para ver como é que fica. Temos de mudar o sistema. Os grupos dificilmente serão mudados. Temos que ver que o valor, o merecimento não é de meia dúzia e sim de todos.

               Que não me venham dar explicações de processos de como fazer etc. Conheço todo o caminho deles. Eu sei o caminho, mas façam uma pesquisa e depois se perguntem por que ninguém disse a ele que tem direito. Precisamos premiar a quem de direito. Precisamos agradecer a ele pelo trabalho que está dando ao escotismo. Muitos querem apertar a mão dos dirigentes e esquecem-se do Chefe que está lá lutando pelos seus jovens. Não sei não, mas acredito que o Chefe Escoteiro tem um valor enorme. Em minha opinião maior que os dirigentes. Sem ele não haveria escotismo. Chefes Escoteiros formam uma estirpe, ou melhor, uma linhagem de valentes que não pode ser privada dos seus mais simples direitos por causa de uma burocracia que a meu entender não deveria existir. E não me venham com senões, pois os finalmente eu já conheço. Risos.

O elogio que vem daquele que merece o elogio está acima de todas as recompensas.