HOTEL ESCOTEIRO

HOTEL ESCOTEIRO
cada foto tem uma história

segunda-feira, 30 de março de 2015

Acampar, um sonho escoteiro.



Conversa ao pé do fogo.
Acampar, um sonho escoteiro.

                   Falamos muito em acampamentos de Giwell. Sei que muitos conhecem e muito bem, mas tem outros que ainda não. Escotismo sem ele está fora da realidade. Quando os jovens ficam sabendo que no programa anual vão ter vários acampamentos eles vibram. Eles adoram. Entraram no escotismo por causa deles. Mas se o último acampamento que foram decepcionou e não conseguiu despertar neles o sonho aventureiro, aí meu amigo é preciso consertar e já. Ou então é melhor não ir mais. E olhe não se esqueça de perguntar a eles. Não adianta o melhor Fogo de Conselho do Mundo. Pode dar a eles o que quiserem, mas lembre-se você não pode falhar. Você é o Escotista responsável para que os sonhos deles se tornem realidade. Quando você deu a eles as delicias de uma vida mateira, quando deixou que eles fizessem a fazer fazendo sem sua ajuda, quando o tempo foi bem distribuído e ele pode vivenciar o que disseram para ele antes de ir, então, e então o sucesso é garantido e absoluto. 

                    Costumo dizer que existem acampamentos e acampamentos. Alguns confundem o bom e Velho acampamento Escoteiro com camping. Levam mães para cozinharem, mesa e cadeiras de camping, lampião a gás e tantas outras bugigangas. Outros aproveitam e fazem uma festa. Lá estão os lobos os seniores e não esquecem dos filhos, avós tias e o escambal.- Mas será isto mesmo? É isto que os escoteiros fazem? Não, não é. Escoteiros acampam separadamente por sessões e não fazem camping. Eu costumo dizer que a preparação e a organização é a “alma do negocio”. Se a preparação foi perfeita e a organização também o sucesso será garantido. Não pretendo ensinar aos chefes Escoteiros, pois muitos podem me dar lições do que é um bom acampamento Escoteiro. Este artigo foi feito para aqueles que ainda não conhecem ou fizeram acampamentos totalmente dentro dos padrões de Gilwell. Se não for assim não é um acampamento Escoteiro. Gilwell é considerado o centro de adestramento mundial. Quando dizemos a moda Gilwell é que ali se pratica conforme Baden-Powell especificou e fez no seu primeiro acampamento em Browsea. No mundo inteiro os acampamentos são realizados com os padrões de Giwell. A liberdade da Patrulha é absoluta. Cada uma tem seu campo de Patrulha pelo menos a vinte ou trinta metros de distancia uma da outra. É como se fosse uma casa, um lar da Patrulha.

                   É importante dizer que estranhos (chefes, Escoteiros de outra patrulha ou visitantes) só entram se convidados ou pedirem permissão. A Patrulha tem seu próprio material de campo, sua intendência e dentro do possível farão as pioneiras necessárias para que a comodidade, a higiene e o conforto possa dar o que eles têm em suas residências, claro no possível. Importantíssimo é a escolha do local. Hoje nem sempre encontramos nas cidades maiores bons locais. Isto não é empecilho para um bom Chefe. Conversar com outros grupos, pesquisar, ver um pai que tem um sítio ou conhecido se consegue muita coisa. Não sou daqueles de alugar local que frequentemente são oferecidos. Quanto mais caro menos jovens irão participar. Não é difícil se relacionar com o proprietário de um local bom para acampar e de graça. Coloque o uniforme (apresentação faz parte de um bom relacionamento e o proprietário vai pensar que somos gente séria). Quem sabe um passeio com seus assistentes nas redondezas e ou estradas secundárias? Os nativos são bons para informações. Se conseguirem façam amizades com o proprietário, diga para que ele o que pretendem e falem da formação Escoteira lembrando sempre da lei e promessa. Peçam autorização.

                    Lembrem-se que não vão acampar ali somente uma vez. Assim o proprietário deve sempre ser convidado para uma bandeira e quem sabe entregar a ele um lenço do grupo em solenidade especial. Eu disse entregar e não promessar. Conheço chefes que em São Paulo tem sempre a mão quatro ou cinco bons locais. Um telefonema a cada dois meses para manter a amizade, um parabéns de aniversário, um convite para uma pizza e você vai ter a amizade do proprietário para sempre. Lembremos que o espírito de aventura nos escoteiros é primordial. O local não deve ser perto de residências, postes de luz e estradas. Nada que lembre a civilização. Até os veículos que irão fazer o transporte devem ficar distantes das patrulhas. Não esqueça se vai acampar avia-te em terra. Nada pode faltar. Chefes novatos ou mesmo até antigos ficam a passear de carro indo e voltando com “bagulhos” que faltaram. Se a patrulha tem um bom intendente ele sabe como se organizar. Para isto ela deve ter todo seu material necessário (dentro das possibilidades). Uma boa caixa de patrulhas demora anos para ser organizada. Barracas, vasilhame, material de sapa tudo muito bem acondicionado costuma levar Escoteiros em lugares distantes sem problema.

                       É importante saber que tudo vai funcionar bem se você preparou antes seus monitores em um acampamento só com eles. Se eles vivenciaram bem como deve ser feito um acampamento de Giwell. Quando isto não é feito tudo pode dar errado. (Lei de Murphy). Sei que tem patrulhas que acampam há anos e sempre com os mesmos patrulheiros. Assim podemos ficar tranquilos, pois o acampamento vai ser nota dez. Cada patrulha deve ter um responsável para cada função no acampamento.  Um almoxarife/intendente, um socorrista, um cozinheiro, um aguadeiro/lenhador, um construtor de pioneiras e muitos outros. Lembremos, no entanto que ali no campo a máxima é: - Um por todos e todos por um. Monitor que faz tudo não tem Patrulha tem ele e isto não é escotismo e nem ele procede como um monitor. Quando isto acontece ele reclama de todo mundo. O adestramento ou formação dos monitores é de responsabilidade dos chefes. Machadinha, facão materiais de sapa de corte ou não ninguém deve usar se não foi bem treinado. As pioneirias surgirão espontaneamente, pois a cada uma eles irão aprender mais e desenvolver melhor as próximas.
             
                               Importante lembrar que ninguém anda sozinho no campo. Sempre em dupla, com o Monitor ciente aonde vão e em distâncias curtas. Um mes antes do campo o material deve ser revisado e se o Almoxarife for bom às barracas já foram várias vezes colocadas ao sol para não mofar. Claro que as ferramentas de corte foram afiadas e bem oleadas para não enferrujarem. É importante que o tempo no campo para desenvolver o programa não deva ser corrido. Só de estar lá, na sua Patrulha, lutando lado a lado, construindo, rindo, calos nas mãos, sol quente e dando bravo quando a refeição está pronta já valeu o acampamento. Os tempos livres devem existir para eles descansarem e criarem atividades próprias. (pistas de animais, pescaria etc.). Jogos, atividades técnicas como comando Crow, Falsa Baiana entre outros devem ser feitas pelas patrulhas e nunca pelo Chefe. Calma com apitos. O Chefe que apita muito enche a paciência. Chame somente quando necessário. Conhece o sistema de bandeirolas? Varias pequenas, cada uma de uma cor, cada cor identifica o patrulheiro. Monitor, sub monitor, intendente, cozinheiro, aguadeiro, almoxarife etc. Subir a bandeirola do aguadeiro fará dele o melhor aguadeiro do mundo.


                 Um bom acampamento segura o jovem ou a jovem por muitos anos. O mau acampamento afugenta-o para nunca mais voltar. Lembre-se, acampe só com sua tropa. Não misture e nem convide outras sessões. Cada Chefe é responsável pelo seu acampamento. Não leve convidado, não é festa. Desculpe não leve seu filho pequeno seu Chefe da fábrica seu cozinheiro e nem sua sogra. Você vai estar ocupado. Cuidando de muitos e eles esperam muito de você!