HOTEL ESCOTEIRO

HOTEL ESCOTEIRO
cada foto tem uma história

segunda-feira, 17 de outubro de 2016

Parabéns aos participantes do JOTA E JOTI.


Crônicas de um Velho Chefe Escoteiro.
Parabéns aos participantes do JOTA E JOTI.

              Eu entendo a motivação de muitos Grupos Escoteiros no Brasil e no Mundo pelo JOTA E JOTI. Sei que anualmente cerca de um milhão de escoteiros ou mais de 160 países do mundo participam do Jamboree no Ar e do Jamboree na Internet. Está confirmado que é o maior evento da fraternidade escoteira, realizado por meio de estações de radioamador e também pela grande rede mundial de computadores. Isto é bom. Sei que muitas vezes as coisas não andam bem, as falhas são constantes anualmente, mas só de estarem se confraternizado merece nosso aplauso. Como um antigo Escoteiro que nunca viu e nunca participou desta atividade pouco comentei a respeito. Eu sinto que o escotismo tem outras formas de motivação e sei que nunca irei ver acontecer um acampamento de patrulhas feitos em um fim de semana simultaneamente em cidades e países aonde a metodologia Badeniana e de Gilwell dificilmente irá se realizar.

             Os acampamentos de patrulhas, em locais próprios, sem o auxilio da modernidade e longe da civilização vai aos poucos desaparecendo. Ver patrulhas que permanecem juntas ano a ano, ver as “prosas” de um cozinheiro, de um intendente, de um aguadeiro ou construtor de pioneiras ficaram ao sabor do vento para serem lembradas por antigos em volta da fogueira. Ver uma patrulha unida, fazendo suas refeições ou papeando sob uma lona, sentados em uma mesa rústica, contando causos, rindo e vivendo em comunidade de meninos que querem ser homens aos poucos já estão sendo substituídas por atividades mais modernas e eu Velho Chefe Escoteiro fico pensando se isto é bom ou ruim. Sei que milhares estão vivendo hoje os Acampamentos Nacionais, as Aventuras Seniores, e sempre centenas a enaltecer a atividade onde o sistema de patrulha não existe mais.

              O amigo que me visitou foi enfático: - Chefe Osvaldo o escotismo hoje tem nova roupagem. O que fizemos no passado ficou na historia para ser esquecida pelos novos. É um escotismo moderno no palavreado de muitos, pois eles nem sabem e nem viram o verdadeiro espírito de patrulhas funcionando. A nossa liderança está despreparada para unir o passado ao presente. As suas funcionalidades são na maioria a preocupação financeira, e para isto não medem esforço para a participação dos que podem pagar. Aqueles acampamentos onde a patrulha era autônoma, viviam suas aventuras e agruras em grupo viraram passado e para alguns historias para serem lembradas. As grandes atividades servem hoje para “engordar” o caixa de algumas regiões e porque não da Nacional.

             Por isto ainda saúdo os JOTISTAS, pois podem fazer uma atividade quase sem ônus onde a amizade e fraternidade nas longas distancias podem ser concretizadas. As demais sabemos que não. As raízes do escotismo aos poucos vão sendo esquecidas. O moderno hoje tem mais valor mesmo a custa de uma evasão enorme no escotismo nacional. Gostaria de ver os nossos lideres fazendo uma pesquisa real da evasão. Quantos ainda permanecem por mais de um ano e meio no escotismo? Quantas patrulhas neste nosso imenso país ainda ficam unidas por mais de dois anos com os mesmos ideais? Quantos realmente estão tendo a possibilidade aprender a fazer fazendo, onde os chefes são orientadores e não escoteiros mais velhos realizando tarefas que são para os jovens?

                
                - Diz-se que, mesmo antes de um rio cair no oceano ele treme de medo. Olha para trás, para toda a jornada, os cumes, as montanhas, o longo caminho sinuoso através das florestas, através dos povoados, e vê à sua frente um oceano tão vasto que entrar nele nada mais é do que desaparecer para sempre. Mas não há outra maneira. O rio não pode voltar. Ninguém pode voltar. Voltar é impossível na existência. Você pode apenas ir em frente. O rio precisa se arriscar e entrar no oceano. E somente quando ele entra no oceano é que o medo desaparece. Porque apenas então o rio saberá que não se trata de desaparecer no oceano, mas tornar-se oceano. Por um lado é desaparecimento e por outro lado é renascimento. Assim somos nós. Só podemos ir em frente e arriscar. Coragem! Avance firme e torne-se Oceano meu caro chefe!


Parabéns aos participantes do JOTI/JOTA.