HOTEL ESCOTEIRO

HOTEL ESCOTEIRO
cada foto tem uma história

quinta-feira, 23 de abril de 2015

Chatos! Existem no escotismo?



Crônicas de um Chefe Escoteiro.
Chatos! Existem no escotismo?

              Não sei. Alguns amigos meus dizem que sim. Dizem até que eu sou um deles. Um até me disse que sou um “Chato de Galochas”. Poxa! Logo eu? Nunca tive galochas e não sabia que era chato. Dizem que a palavra “Chato de Galocha” é aquela pessoa que mesmo num dia de chuva, põe sua galocha e vem exercitar sua “chatura” por aí. Outros dizem que o Chato de Galocha é o chato prá chuchu que saiu do mundo agrário e ingressou na era moderna. Mas como sou Escoteiro e um chato por profissão, pensei comigo: - Será que tem chatos no escotismo? Pensando bem acho que sim. Já que me coloquei como um deles porque não dizer dos outros? Vejamos a descrição de alguns chatos e tenho certeza que você minha amiga e você meu amigo não se enquadram em nenhum deles. Ainda bem!

- Fãs de entendidos - São aqueles chatos que não podem ver um Escotista mais graduado que correm para conversar com ele. Ficam ali com cara de “besta” junto ao seu Professor também um chato de galocha e querendo absorver toda a pose, todo sorriso e todo conhecimento do Chefão que é um chato prá xuxu!
- Politizados em demasia – São aqueles chatos que defendem com unhas e dentes nossa associação, seus superiores e suas ideias. Nunca admitem erros. Mesmo não tendo nenhuma experiência, jactam-se de tudo que falam. Os dirigentes adoram estes chatos. Pudera, quem não gosta de puxa-sacos?
- Carentes – Estão chatos estão sempre reclamando. Reclamam de tudo. Do Chefe, dos assistentes, do Diretor Técnico, do Comissário dos acampamentos ruins, das taxas baratinhas cobradas, enfim reclamam de tudo. Quando te pegam na esquina para reclamar haja “saco”!

- Amigos do passado – Gosto destes chatos. Se te pegam na rua, logo convidam para uma cerveja, uma pizza, e sempre pagam as despesas. Ainda bem. O ruim é que ficam lembrando, lembrando e você olhando para o relógio sem jeito de falar que sua mulher está esperando e a demora vai dar o que falar!
- Viciados em aplicativos – Estes não são “moles”. Adoram te mandar recadinhos para aplicativos no facebook. Você acessa sua conta ou o celular e vê um monte de notificações. E quase sempre são os mesmos. Não adianta deixar recados. Todo o dia lá estão eles. Irmãos de farda. Irmãos de ideal. Difícil convencê-los que são chatos.
- O olheiro – Desculpem. Não é do meu tempo. Ele ficou moderno e hoje o chamam de Assessor Pessoal. Desde que criaram a função de assessor para tudo logo o escotismo também criou o seu. São uns imitadores da chatura! A diferença é que o assessor é de graça! O chamo de olheiro porque ele vive de olho em você. Quer ser seu orientador, dizer o que vai fazer e como fazer. Ensinar a você o caminho para o sucesso, mas quase sempre é o caminho que ele imaginou, pois na verdade ele não sabe de nada e sua experiência é zero! Até que gosto da ideia destes chatos. Mas me desculpem, não deixam de ser chatos.

- O metódico – É o Chefe que tem o jeito dele de trabalhar, de fazer as coisas. Ele já tem na cabeça o seu jeito certo de realizar suas tarefas. Nunca pede ajuda. Quando estão juntos acampados ele acha que você faz tudo errado. Com aquela “fleuma” Escoteira de Escoteiro bem educado, ele te enche as “paciências”. Deus! “Como ele é chato e não se toca”.
- O perseguido – Fica o tempo todo falando que existem complôs contra ele. E o seu Chefe, seu Presidente, seu distrital, enfim querem tirá-lo do escotismo. Não sabe o que fazer. Pensou em mudar de lado, mas soube que do outro lado seria a mesma coisa. Não sabe se sai ou se fica. Que medo ele tem de ser demitido ou levado a tal comissão de ética! E o salário? Oh!

- O nervoso – Nuca está satisfeito com nada. Explode por qualquer coisa. Reclama que não recebeu um agradecimento, uma condecoração. Reclama que já devia ser o Chefe da tropa, do Grupo, reclama que Já devia ter recebido sua insígnia. Reclama de tudo! Ele tem o rei na barriga e não se toca! Vai ser chato assim na “Tonga da milonga do cabuletê”!
O dono do mundo – Este chato é um perigo. Considera-se o maioral. Ele sempre está no topo do poder. Está acima da lei e tem cargos elevados no escotismo. Ele sabe que para os amigos tudo e para os inimigos os rigores das normas regimentais. Ele finge que aceita sugestões, mas não acreditem. Ele não pergunta, acha que só ele sabe e o pior nem transparente ele é. Além de chato se acha o tal. Não quer perder o seu cargo e finge ser seu amigo para se perpetuar no poder.

            É, tem tantos tipos de chatos que poderia ficar aqui o dia inteiro falando sobre eles. Os chatos amigos, que lhe dão beijinhos na frente e que fazem nas suas costas você nem sabe. Tratam-te com carinho e lá ao longe preparam sua cama para ver você dormir e não voltar mais!  O folgado, que não levanta a bunda para fazer nada na sede e nos acampamentos e sempre lhe pedindo para fazer tudo. tem a coragem de pedir a um menino um copo de água fresta da bica. Tem muitos mesmos. Mas o pior deles é o Capachão. Que puxa saco meu Deus! Os diretores, dirigentes, presidentes e formadores adoram estes tipos. Ele quer a todo custo ser um deles! Não perde uma oportunidade para puxar o saco! Tem na cabeceira da cama um saco cheio de tacos para quando chegar ao poder. Haja paciência com eles, pois pior que eles só eu mesmo. Como sou chato meu Deus! Fico escrevendo “muinhas” e falando demais. Mas aceitem meu conselho: - Corra destes tipos e melhor, corram de mim também! Só não sei como você vai correr de você mesmo! Risos. Claro se você também for um chato!


          Enfim, me contento com o que sou. Um chato de galocha! Um chato rei dos chatos. Um chato para não perder de vista. Um chato que fica na chuva só para recordar dos acampamentos molhados. Risos. E vivam os chatos, ainda bem que o escotismo não vive sem eles! Já pensou? Rsrsrsrsrsrsrs.