HOTEL ESCOTEIRO

HOTEL ESCOTEIRO
cada foto tem uma história

terça-feira, 13 de janeiro de 2015

Arriba a bandeira do Jamboree, pois o mastro vai cair!


Crônicas de um Velho Escoteiro.
Arriba a bandeira do Jamboree, pois o mastro vai cair!

           Jamboree! Ah jamboree! Repetitivo os comentários. Uns aplaudem, dizem que os nossos lideres estão tirando lindas fotinhas para aparecerem no site da UEB. Gritaram do norte: - Somos seis mil! Gritaram do Oeste: - Somos cinco mil! E o sul e sudeste ficaram em quatro mil e trezentos. Muitos? Para alguns deve ser. No próprio estado que está sediando o Jamboree comentam que tem cento e poucos presentes. Mas eles não tinham cem Grupos Escoteiros? Risos e aplausos aos estados mais ricos. Delegações de cair o queixo. Soube de avião fretado. Agora os pobretões amargaram quatro dias de estrada em um ônibus de carreira. E o Zé das Quantas que foi de bicicleta? Você fica embasbacado! – Bandeiras ao vento para o acampamento de todo Brasil! Espera-se ver crianças, jovens, mas não. Os adultos fazem a festa. Estão lá na praia, bebendo água de coco e andando para cima e para baixo dando SAPS, e sorrindo abraçados as meninas que colocaram um lenço no pescoço. Você não os vê abraçados com meninos. Putz! Dá cocegas! Mas tem aqueles que pagaram uma taxa menor e são Staff. Trabalham sorrindo. Querem ver a meninada sorrindo. E os marmanjos que não fazem nada? Minha nossa! Não sirvo para Staff! Deus me livre!

           Jamboree! Ah jamboree! – Chefe em vez de ficar metendo o pau porque não foi lá ajudar? Um me disse. Sorri baixinho. Quem me dera. Se pudesse se a saúde deixasse teria que levar meu bastão de ponteira de aço. Pesado, de peroba. Precisaria dele para dar umas pauladas nestes metidos a besta que se acham os tais. Você soube de uma delegação que se preparou por meses, confeccionou vestimentas próprias, sonharam em apresentar a todos sua apoteose na abertura e um Banana de um adulto que se diz o dono da bola não deixou? – Estamos atrasados gritou! – Ficaram ali atrasados esperando a “otoridade” do estado. Afinal ele podia atrasar e a apresentação dos meninos que fosse para as cucuias. Mas caramba! Não é um Jamboree para jovens Escoteiros? Que o governador esperasse.

             Não estou lá. Não posso criticar. Só posso escrever o que me contam. De um Chefe que viu sua “otoridade” ameaçada e deu uma esparrela na tropa. Gritou como um bom sargento com sua tropa. Valente o moço. Mas não me disseram que estamos ali para fazer os meninos sorrirem? Deve ter mais. Afinal dizem que já temos verdadeiros profissionais em montagem de grandes atividades Escoteiras. Pena que eles não entendem bulhufas do sistema de patrulhas. Arrê! Seu moço! Aqui isto não existe, aqui é sistema de batalhão. E vamos em frente que atrás vem gente! Não fiquei sabendo dos jogos, das competições e claro ainda vai ter o Fogo de Conselho. Será que a primeira dama vai estar presente? Vai chegar na hora ou todos terão de esperar? Ainda bem que temos grandes chefes para dizer que a culpa é dos chefinhos. Eles é que fazem toda a “caca” de ruim que acontece conosco. Os grandões não. Eles estão lá. Despesas pagas. Será que ficam em barracas ou em hotéis cinco estrelas? Não sei. Tomara que seja nas barracas e Meu Deus, por favor, que caia uma tempestade só nas barracas deles e deixe as da meninada em paz.


                Jamboree! Há Jamboree! E dezenas dizendo que gostariam de ter ido. Chefe fiz tudo, mas não deu. Ainda sonho em participar dizem muitos. Quase dois mil chefes estão lá. Um me disse que seria um por quatro meninos. Alguma coisa está errada nesta matemática. Só espero que eles se animem e quando voltarem dêem belas reuniões em suas tropas. Bem chega por hoje. O Jamboree não é mais noticia. Deixa as águas de janeiro rolarem. Dou risadas quando me lembro de quem inventou a frase: Enquanto houver cavalo, São Jorge não anda a pé.  E viva os dirigentes Nacionais. (e por que não também os regionais?). E será que desta vez vamos ver o balancete? Putz! Vou soltar foguetes!