HOTEL ESCOTEIRO

HOTEL ESCOTEIRO
cada foto tem uma história

sexta-feira, 1 de julho de 2016

Uma questão de ordem. Sistema de Patrulhas.


Crônicas de um Velho Chefe Escoteiro.
Uma questão de ordem.
Sistema de Patrulhas.

           Quem sou eu para dizer que está errado. Alguns dizem que se B-P fosse vivo estaria com o Celular, o Smartfone e outros modernismos e iria conversar com o mundo pelo WhatsApp. Brincadeira a parte ninguém é contra a evolução. Não podemos parar no tempo e a procura do melhor caminho para criar entre os povos uma forma de evolução e aprimoramento não pode ser esquecido. O Escotismo trouxe uma enorme contribuição à humanidade. Feito nos seus conformes, nos seus métodos é uma fonte sadia de ajuda à juventude em qualquer país se for seguido às práticas deixada pelo fundador. Sem afirmar pode ser que o Sistema de Patrulhas está sendo engolido pela modernidade. Não podemos esquecer que o método Escoteiro é um só.

                Baden-Powell observando a tendência natural dos jovens em formar pequenos grupos em torno de um líder partiu desta observação básica para a criação do Sistema de Patrulhas. A disciplina e as responsabilidades assumidas treinam os jovens na tomada de decisões, que é em última análise, o “que os jovens assumam o seu próprio desenvolvimento”, do propósito do Escotismo. A prática de B-P. na formação de soldados e mais tarde, no adestramento de jovens, o levou a crer que o Sistema de Patrulhas é a melhor forma de desenvolver o trabalho de formação do caráter a que o Escotismo se propõe. Sistema de Patrulhas é a denominação que recebe a aplicação do terceiro ponto do Método Escoteiro: - Ou seja, a vida em equipe que inclui: - a descoberta e a aceitação progressiva de responsabilidade; • A disciplina assumida voluntariamente; - A capacidade tanto para cooperar como para liderar. Mas isso só é possível se os pontos que o caracterizam forem mantidos e colocados em prática com: - Um ambiente divertido • pequenas unidades permanentes.

           Estamos deixando o sistema de patrulha de lado? Sei que boa parte das tropas ainda estão firmes e acreditando que este é o melhor caminho. Mas será que as demais tropas também agem assim? Será que o monitor ainda é o responsável pelo desenvolvimento e formação do programa Escoteiro na Tropa? Será que o Chefe trabalha com seus monitores, será que os monitores compreendem suas responsabilidades? Fico pensando até quando iremos ter a consciência que sem um bom Sistema de Patrulhas, bons monitores e liberdade de ação para aprender a fazer fazendo iremos ter o sucesso que esperava nosso Lider Mundial. Ver o Chefe fazendo, com os demais em volta olhando? Ver acampamentos aonde os pais vão para cozinhar? Onde chefes se revezam para montar pioneirías e os jovens perdidos a buscarem madeira, lenha e um joguinho para divertir?

           Vejo com tristeza alguns programas distritais e regionais ou mesmo nacionais onde chefes que não tiveram maturidade de vivência no Sistema de Patrulhas criam programas que nada tem a ver com o método Escoteiro. Valoriza-se a patrulha ou não? O convite para uma atividade é para o patrulheiro ou a patrulha? Pode ser errado ser um tradicionalista ao lembrar em um acampamento distrital regional ou nacional, cada patrulha adentrando ao campo, com suas tralhas e o Chefe no campo da chefia ajudando em outras necessidades de um campo desta envergadura? Era bombástico a chamada dos intendentes para se dirigem a intendência de campo a buscar os víveres com que iam alimentar suas patrulhas. Era sensacional ver as patrulhas correndo para jogarem com as demais uma competição sadia, o grito da patrulha para se apresentar, o grito para mostrar que uma atividade foi completada, o grito para dizer: Almoço pronto Chefe, aceita ser nosso convidado?

              Sei que o que se faz hoje não é responsabilidade só de um. Alegar que dando suporte de restaurante, de staff, de áreas livres os jovens terão tempo maior para se divertirem e assim pode-se aplicar uma programação mais moderna. Verdade? Ver uma atividade Sênior, um desafio maior se preocupando com a unidade e não o todo, onde a patrulha não está presente, onde muitos dirigentes se esfalfam para conseguir uma cozinha, uma loja para souvenir e uma barraca grande para atendimentos de casos de urgências. Isto sem contar um programa onde se formam os jovens em equipes desconhecidas entre si, e esquecendo que ali não tem nada da metodologia escoteira. Uma vez comentei em um artigo que o que hoje fazem é copia piorada dos Acampamentos de Férias, pagos com altas taxas e onde existe fila de espera.

               Seremos assim? Vamos virar um acampamento de férias nestes moldes? Afinal não temos um programa, métodos próprios? Se isto é moderno e traz benefícios enormes aos jovens participantes fico preocupado com os demais que não foram, não puderam arcar com as despesas e sentiram-se lesados quando disseram que somos todos irmãos. Acho que precisamos de muitos cursos, muitos acampamentos para aprender e vivenciar o Sistema de Patrulhas. Não é fazer ou ajuntar seis ou oito jovens dar responsabilidade a um como monitor e formar em linha, por patrulha, em circulo e ferradura e apitar a vontade. Hoje sei que um serviço de alto falante é usado para chamar a todos. Acabou os sub campos por sessões. Sistema de patrulhas tem muito mais. O Capitão Roland E. Phillips em seu livro Aplicando o Sistema de Patrulhas nos mostra como funciona e aqueles que já vivenciaram sabem fazer.

                     “Em todos os casos, como um passo decisivo para o sucesso, recomendaria muitíssimo o uso do Sistema de Patrulhas, isto é, a formação de pequenos grupos, cada um sob a responsabilidade de um rapaz encarregado da liderança.” - As palavras acima citadas encontram-se nas páginas iniciais da primeira edição do livro “Scouting for Boys” (Escotismo para Rapazes). Roland completou dizendo: - “Geralmente o Escotismo é praticado por um par de escoteiros e às vezes por um Escoteiro sozinho; se um número maior se junta para pô-lo em prática, chama-se a isto uma Patrulha.” Devemos atribuir à ideia fundamental contida nos dos trechos citados a maior parte do êxito obtido em seu trabalho pelos Chefes Escoteiros de todas as regiões do país. Afirmo sem nenhuma dúvida que sem ele o sistema de patrulhas não existe a pratica do bom escotismo e seus métodos protagonizados por Baden-Powell.


                     Não importa em que situação seja a atividade escoteira. Seja em reunião de sede, seja em acampamentos ou atividades nacionais e internacionais se não temos o Sistema de Patrulhas não temos escotismo. Não tiro o mérito de uma atividade visando o divertimento individual. Mas lembremos de que somos escoteiros e não jovens indo a um Acampamentos de Férias onde não se pratica o escotismo. Quem já viveu ou vivenciou o método em todo seu esplendor sabe o que significa uma Patrulha. Explicar que nos Ajuri ou Jamboree ou seja o que for é diferente é enganar uma metodologia que deu certo e não deve ser esquecida. 

Se você é um Chefe iniciante e ainda não vivenciou ou quer conhecer melhor o Sistema de Patrulha estou colocando a disposição em PDF no meu e-mail o bloco 16. Basta me enviar um pedido citando BLOCO 16 e recebe meu condensado SISTEMA E ESPÍRITO DE PATRULHA e junto também: APLICANDO O SISTEMA DE PATRULHAS escrito pelo Capitão Roland E. Phillips. Ferrazosvaldo@bol.com.br.