HOTEL ESCOTEIRO

HOTEL ESCOTEIRO
cada foto tem uma história

domingo, 18 de junho de 2017

O lenço da Insígnia de Madeira.


Conversa ao pé do fogo.
O lenço da Insígnia de Madeira.

                   Houve uma época e acredito que hoje também, havia um enorme orgulho em receber o lenço da Insígnia de Madeira. Todos sabiam que ele dava status a quem o portava, era visto com outros olhos e para alguns poucos havia um caminho aberto para outros cargos mais elevados. Muitos permaneciam em suas sessões e para mostrar o amor que tinham por elas colocavam seus lenços de origem permanecendo somente com o colar. Todos sabiam que o aprendizado para chegar a esta fase na vida de um Chefe escoteiro era uma das mais importantes que podia almejar no Movimento Escoteiro.

                    Lembro que um dia um Chefe das antigas me disse: - Chefe, este lenço e este colar pesam. Ele vai distinguir você de outros que estão no seu nível de conhecimento, mas ainda não puderam receber. Não pense que isto vai mudar sua maneira de ser, que vai ficar mais importante. O que a Insígnia de Madeira está lhe concedendo é o inicio na sua luta para formar melhor os jovens de sua sessão. Você por ser insígnia não é instrutor diferenciado. E nem tão pouco tem o direito de ambicionar ir mais longe. A Insígnia só tem a importância para que os jovens acreditem que tem um Chefe capaz, um instrutor diferenciado e um irmão mais velho experiente. Quando olharem para você saberão que sendo um Membro do 1º Grupo de Gilwell será sempre um exemplo na sua apresentação e no seu garbo. Seja humilde, não seja arrogante. Você não é melhor que os demais chefes. Evite ser o antidoto do “chefão” que muitos detestam.

                  Vez ou outra vejo chefes recebendo esta distinção. Sei do esforço pessoal de cada um e mesmo tentando compreender que vivemos em outra época, fico triste quando vejo um Chefe IM não dando seu exemplo pessoal e com o uniforme mal postado. Antes o IM era sinônimo de garbo e exemplo. Hoje nem sei mais se a sociedade que nos cerca nos vê como um movimento sério e eficaz na formação dos jovens. As palavras de Baden-Powell me soam firmes em meu pensamento: - – “Mostrem-me um desses tipos e lhes afianço que provarei que ele é um daqueles que não conseguiu pegar o verdadeiro Espírito Escoteiro e não se orgulha de ser membro da nossa Grande “Fraternidade”.

                    Por ser um membro do 1º Grupo do Gilwell sua responsabilidade na apresentação e garbo é maior ainda. Um IM demonstra a todos que o veem que podem confiar nele como um educador exemplar. Para uma Insígnia não existe modismo, escolhas individuais e sim uma apresentação digna de alguém que pertence ao 1º Grupo de Gilwell. Não podemos deixar de lado esta tradição, afinal não é um lenço que se adquire com a lei do menor esforço.

                    Frequentemente publico um artigo que li sobre uma história interessante sobre um novo IM e como ele se achou importante por isto. Quando soube que ia receber a IM o Chefe ficou tão eufórico que quase não se conteve. Serei um grande homem agora disse a um outro Escotista. - Preciso de um novo uniforme imediatamente. Que faça jus a minha nova posição na sociedade, no Grupo Escoteiro e em minha vida.

- Conheço um alfaiate perfeito para você – replicou o amigo, um IM há muito tempo. – Ele o alfaiate é um "Velho" sábio que sabe dar a cada cliente o corte perfeito. Vou lhe dar o endereço. - E o novo futuro IM foi ao alfaiate, que cuidadosamente tirou suas medidas. Depois de guardar a fita métrica, o sábio alfaiate disse: - Há quanto tempo o senhor é IM?

- Ora, o que isso tem a ver com a medida do meu uniforme? – perguntou o cliente surpreso. – Não posso fazê-lo sem obter esta informação senhor. É que um IM recém fica tão deslumbrado que mantem a cabeça altiva, ergue o nariz e estufa o peito! Assim sendo, tenho que fazer a parte da frente maior que a de trás.

- Anos mais tarde, continuou – Quando está ocupado com o seu trabalho e os transtornos advindos da experiência o tornam sensato, olha adiante para ver o que vem em sua direção e o que precisa ser feito a seguir. Aí então eu costuro o uniforme de modo que a parte da frente e a de trás tenha o mesmo comprimento. - E mais tarde, depois que está curvado pelos anos de trabalho cansativo e pela humildade adquirida através de uma vida de esforços, então faço o uniforme de modo que as contas fiquem mais longas que a frente.

- Portanto, tenho de saber a quanto tempo o senhor foi nomeado para que a roupa lhe assente apropriadamente.


                  Assim meu amigo Chefe Insígnia de Madeira lembre-se que você é um exemplo para todos nós. Tens a obrigação de ser aquele que podemos copiar e ver que estamos diante de um exemplo padrão de um Chefe Escoteiro. Tem de mostrar a humildade de um portador da Insígnia de Madeira cumpridor da Lei e da Promessa. O lenço pesa e a responsabilidade mais ainda. Mantenha seu padrão de apresentação, seu garbo, um olhar meigo, carinhoso, mostre ser um amigo fraternal e isto fará de você um “Insígnia de Madeira” que todos seus amigos sentirão orgulho. Nunca se esqueça disto!

nota: - “A farda escoteira, constitui num laço de fraternidade entre os rapazes do mundo inteiro”. O uso correto é a elegância na aparência de cada Escoteiro, individualmente, torna-o um motivo de crédito para o nosso Movimento. Mostra que está orgulhoso de si mesmo e da sua tropa. Pôr outro lado um escoteiro desleixado, mas vestido, pode causar aos olhos do público, uma péssima impressão sobre todo o movimento. Mostrem-me um desses tipos e lhes afianço que provarei que ele é um daqueles que não conseguiu pegar o verdadeiro Espírito Escoteiro e não se orgulha de ser membro da nossa Grande “Fraternidade”. Baden-Powell.