HOTEL ESCOTEIRO

HOTEL ESCOTEIRO
cada foto tem uma história

quarta-feira, 3 de junho de 2015

Vai acampar? Pernas prá quem vos quero! – Parte II.


Conversa ao Pé do Fogo.
Vai acampar? Pernas prá quem vos quero! – Parte II.

              Muitos chefes desanimam hoje em dia em preparar e sair para um acampamento. Sei que não é fácil e dá um trabalhão danado. A burocracia é grande e preparar materiais, transporte, intendência muitas vezes desanimamos. No entanto quando se têm monitores bem preparados, patrulhas bem formada e pais atuantes tudo fica mais fácil. Já pensou em acampar sem estas bugigangas que desanimam a todos nós? Mas lembre-se o acampamento bom é o seu, o da tropa. Deixe seus irmãos lobos para que façam seus acantôs, e os seniores suas grandes aventuras. Impossível O acampamento é da sua tropa! Sua tropa! Cada sessão deve ser autônoma e se isto um dia acontecer que todos estejam próximos, mas com liberdade de ação. Quando a Alcateia em seu programa tem três ou quatro acantonamentos por ano e ela mesma parte para suas atividades é sucesso na certa. A mesma coisa com os Escoteiros e os seniores. Cada um num local, cada um com seu programa sem a obrigação de atividades conjuntas. O Velho proverbio que diz  que quem vai para o mar avie-se em terra é bastante significativo para tornar o acampamento, excursão, bivaques ou atividades aventureiras em atividades gostosas e atraentes. Atividades que marcam muito o jovem Escoteiro ou escoteira que participam.

            Tente ao seu modo fazer tudo muito simples. Você tem vários caminhos para escolher, mas eu fico com aquele que tudo é feito de maneira simples e confiando nos seus monitores. Já comentamos isto antes. Se você não tem uma boa equipe de monitores, se ainda não criou sua patrulha de monitores e sub monitores não é fácil partir para um acampamento de aventuras. Prepará-los é meio caminho andado. Faça com eles acampamentos em separado aproveite para mostrar a eles como tratar seus Escoteiros, como eles podem ajudar a motivar para que mais e mais jovens permaneçam mais tempo no escotismo. Uma noite em volta de um foguito, deixe que discutam aquelas considerações que todos conhecem sobre a formação dos monitores. Procure nas atividades que fizer com eles ser um irmão mais Velho, aconselhando o caminho a seguir, mas nunca mostrando que você é o melhor e fazendo por eles. Comece com pequenas excursões. Cada cidade tem sua peculiaridade e você deve conhecer as melhores. Um ônibus ou trem que os deixa em local longe da civilização, uma pequena jornada de seis ou dez quilômetros, Mochilas as costas, caminhadas cantantes, em um domingo, uma parada para um lanche e porque não cozinhar um ovo? Uma linguiça para comer com pão? Porque não fazer um café? Isto é bom demais para começar.

                 Conheci tropas cujas patrulhas estavam tão preparadas para acampar que bastava a Corte de Honra aprovar e eles podiam sair em qualquer hora. Ensine-os a levar o necessário na mochila, se alguém quer levar mais que leve, mas ninguém vai ajudá-lo a carregar quando se cansar. Aprender a fazer fazendo não? Organize o sistema de rações. É barato, todos tem em casa e a taxa? Fica só para transporte e mais nada. Rações para um dia, para dois dias e até para três dias. O que significa? Simples, um cardápio comum, aquele que todas as residências têm. Um arroz, macarrão, um bife, um ovo, uma linguiça, batatas, açúcar, sal, óleo, café sabão, Bombril e etc. É simples. Calcule o que cada Escoteiro come, quais as refeições serão usadas e cada um colabora com um pouco. As rações devem estar bem empacotadas e serão levadas por eles na mochila. Para isto devem usar vidros bem arrolhados, latas, papel alumínio e outros que ajudam a transportar tudo na mochila. Muito cuidado porque se algum vazar as roupas sofreram as consequências. Risos. É muito importante uma reunião de pais para informar que isto substitui a taxa de campo que pesa para muitos.

                    Calcule com eles (sempre com eles) o que vai ser a ração “A” para um dia. A “B” para dois dias e a “C” para três dias. Todos farão sua lista particular e deverão ter sempre consigo. Não complique o cardápio. O essencial somente. Um pequeno caldeirão, uma caçarola pequena, e não se precisa de mais para cozinhar e fazer o café. Claro não esquecer o coador, uma colher grande, faca de cozinha (muitas vezes substituída pela faca do Escoteiro). Lembremos que cada Escoteiro leva alguma coisa da intendência e do material de sapa, portanto leve estritamente o necessário, pois tudo será transportado por eles. Quando se chega ao campo todos retiram suas rações para que o Intendente possa organizar a intendência. Ele sabe o que gastar para cada refeição. Uma pequena lona comum e monta-se uma barraca para guardar tudo. Nunca leve nada a mais. O tempo vai ajudar para saber o que vai e o que não vai. Na alimentação é melhor sobrar do que faltar. Alguns grupos tem barracas de peso mínimo fácil de prender na mochila. Se não tem, lonas comuns destas vendidas em casas especializadas que custam uma bagatela. Bem armadas sobre estrados dão ótimas barracas. Um facão, uma machadinha e um sorriso e pronto, agora é partir para o acampamento.

                    Costumo dizer que a “alma do negócio” é fazer com que a patrulha tenha responsabilidades em conjunto e não só o Monitor resolve tudo. Não é fácil fazer de um Escoteiro um bom mateiro; um bom aguadeiro ou um lenheiro; um bom cozinheiro ou um bom intendente. Na patrulha de monitores isto se fará presente, cobrado e motivado para depois eles fazerem o mesmo em suas patrulhas. Todos terão uma ou mais responsabilidade e você Chefe deve incentivar sempre para que eles façam o melhor possível para cumprir com suas obrigações. Muitas tropas perdem um tempo enorme para preparar os materiais para um acampamento. Uma ou mais reunião para ver tudo. Errado é a patrulha ficar responsável para uma vez por mês “checar” se tudo está nos “conformes”. Muitos têm a caixa da patrulha, outros têm o saco da patrulha, não importa o que a patrulha tenha. Lembre-se que a responsabilidade do material é do intendente. É nesta hora que se dá valor a um bom vibrante intendente.

                   Para começar a andar com suas próprias pernas, faça primeiro com os monitores e subs depois com todos. Uma ou duas excursões de um dia, quem sabe uma noturna dormindo sob as estrelas. Em tese tudo será levado por eles. Assim vão aprendendo para um acampamento de dois ou três dias. Junto aos monitores aprendam a fazer fogo, construir um fogão estrela, um tropeiro ou mesmo um suspenso no barro para começar. Esqueça o fogareiro a  gás. Putz! Detesto este fogareiro! Não tem nada de Escoteiro! Tente fazê-los aprender a cozinhar. Um bom cozinheiro tem um valor imenso. Se ele é bom o sorriso e o abraço vai acontecer com todos na patrulha. Não esqueça, se possivel façam lamparinas (aqui no Google se aprende rápido) ou veja se é possivel comprar lampiões a querosene. Estes precisam de técnica não só para transportar (vazios) como para limpar, acender, tamanho do fogo no pavio e olhos de lince para acostumar à escuridão. Adoro estes lampiões. Quando a patrulha é boa, quando ela sabe manter corretamente seu material de campo, quando o intendente for caprichoso e ter tudo anotado em lista, nada some e tudo é corretamente guardado e anotado.


                   Vamos experimentar deixar que eles andem com suas próprias pernas, ou melhor, que aprendam a fazer fazendo. Nosso objetivo é criara neles ou nelas responsabilidade. Só se aprende fazendo e deixe a conversa para a noite do fogo ou da Conversa gostosa ao pé do fogo. Uma boa tropa bem adestrada acampa em qualquer situação. Pense você se estivesse no lugar deles, o que diria de ficar só em reuniões de sede, cochilando, pensando quando aquilo vai acabar? Melhor é ir para casa e brincar com seus amigos do bairro. Crie o “tchan” de aventura que muitos querem e não podem realizar. Escotismo é campismo. Sede Escoteira é como uma estação de trem, a gente chega, desce, toma um cafezinho e parte a correr pelos trilhos em busca de aventuras sem fim. Olhe, aqui não dá para falar de tudo, mas já disse, é fazendo que se aprende. E antes que esqueça – Um bom acampamento deve ser em um local onde ninguém vê sinais da civilização. Postes de eletricidade, casas, barracos, estradas e trilhas onde muitos passam serve para os Escoteiros Pata-tenra! Aqueles que ainda não sabem ser bons mateiros. Dormir ouvindo motores de veículos próximos? Luz elétrica? TV? Internet? Putz! Melhor ficar em casa. Agora meu caro Chefe é com você. Prepare seus monitores, pernas para quem vos quero e em breve terão lindos locais para acampar... Sem pagar nada!