HOTEL ESCOTEIRO

HOTEL ESCOTEIRO
cada foto tem uma história

quinta-feira, 10 de março de 2016

Declaração dos Direitos Escoteiros no Brasil.


Declaração dos Direitos Escoteiros no Brasil.
(nota: - Não é oficial, nada que sonhar que a realidade um dia possa ser assim).

Entendemos que o Escotismo, fundado por Lord Robert Stephenson Smyth Baden-Powell, em 1907, é um movimento mundial, educacional, voluntariado, apartidário, e “sem fins lucrativos. A sua proposta é o desenvolvimento do jovem, por meio de um sistema de valores que prioriza a honra, baseado na Promessa e na Lei escoteira. Através da prática do trabalho em equipe e da vida ao ar livre, fazer com que o jovem assuma seu próprio crescimento, tornar-se um exemplo de fraternidade, lealdade, altruísmo, responsabilidade, respeito e disciplina, fica determinado que:

Artigo primeiro: - Todos os jovens participantes do escotismo terão direito a uma vida ao ar livre, a acampar, excursionar, conhecer a natureza em todo seu esplendor, independente da sua cor, credo ou classe social.

Artigo segundo - Como a promessa sintetiza o embasamento moral do Movimento Escoteiro, todo jovem deve ter a liberdade de dizer o que está escrito nas normas, nas datas que decidir no local que escolher e na mística que vivenciou;

Artigo terceiro – Todo jovem Escoteiro irá conhecer e aprender a fazer o melhor possível para saber que sua honra, integridade, lealdade, presteza, coragem, ânimo, bom-senso, respeito pela propriedade e autoconfiança servirá como meta a formação para que aceite dentro dos princípios da Lei Escoteira a viver em uma escala de valores que irá acompanhá-lo por toda sua vida; 

Artigo quarto - Fica subtendido que seus chefes serão os responsáveis para seu desenvolvimento físico, mental e intelectual, por meio de jogos ao ar livre, exercícios, excursões e acampamentos.

Artigo quinto - Os adultos colaboradores trabalhando como voluntários terão como meta que o propósito do escotismo é a formação do caráter, ética honestidade e retidão escoteira. Formar uma geração Escoteira pura nos seus pensamentos palavras e ações no intuito de desenvolver a mais alta forma de compreensão e dever para com Deus, pátria e o próximo;

Artigo sexto – Conforme o método escoteiro idealizado por Baden-Powell o jovem será preparado adequadamente pelo conhecimento adquirido em cada uma das suas atividades de campismo, natação e salvamento, primeiros socorros, regras de segurança, orientação, transmissão de sinais, estudo da natureza, visando seu desenvolvimento intelectual que será acrescido de outras necessidades em sua vida;
 
Artigo sétimo - O jovem terá toda assistência e motivação para aceitar sem obrigação o método Escoteiro que está baseado em sete pilares essenciais: Aceitação da Promessa Escoteira, Sistema de Patrulhas, Sistema de Progresso através de ações em que seguindo a Lei Escoteira promova ações para sua autoprogressão individual; Aprender a fazer fazendo, Contato com a Natureza, Método e Projeto com objetivos e concentração para um enquadramento imaginário em atividades pelos jovens;

Artigo oitavo - Os adultos voluntários devem aprender o método Escoteiro para aplicá-lo corretamente e dar uma diretriz que se espera de um jovem ou uma jovem Escoteira na sua formação para a vida de adulto.

Artigo Nono - Os adultos voluntários Escoteiros terão que ser ciosos das suas obrigações, dando exemplos pessoais tanto em sua vida pregressa como na apresentação pessoal.

Artigo décimo - A missão do Escotismo é contribuir para educação do jovem para que ele possa ajudar na construção de um mundo melhor, onde as pessoas se realizem como indivíduos e como uma sociedade. Essa missão é atingida através do Método Escoteiro proposto por Lord Baden-Powell, que capacita o jovem ser o responsável pelos seus atos, seu desenvolvimento, seu comprometimento, sua responsabilidade, auto-evoluído-o.

Artigo décimo primeiro – Compete aos órgãos dirigentes facilitar ao máximo para que estes artigos sejam assimilados e cumpridos. Não pode existir em nenhum estado brasileiro diferença racial social e financeira. O escotismo é igual para todos ricos e pobres.

Artigo décimo segundo – Qualquer atividade Escoteira onde se demanda gastos financeiros, os dirigentes devem facilitar ao máximo, trabalhando na arrecadação de fundos sempre buscando ajudar e colaborar com os mais necessitados. Os lucros serão sempre ser revertido para os jovens.

Artigo décimo terceiro - Todo adulto dirigente deve ter como meta o sorriso e a alegria do jovem visando motivá-lo a continuar por muitos anos na senda escoteira. O desencanto do escotismo porque ele não foi capaz de estar junto aos seus irmãos mais aquinhoados será observado criteriosamente.  

Artigo final – Todos os voluntários, dirigentes devem ter em mente que o escotismo é dos jovens para os jovens e para ele deve ser revertido todo trabalho realizado seja na colaboração ou em campanhas financeiras que porventura sejam realizadas.


Revogam-se as disposições em contrário e cumpra-se!