HOTEL ESCOTEIRO

HOTEL ESCOTEIRO
cada foto tem uma história

segunda-feira, 13 de julho de 2015

Adoro entrar numa fila!


Crônicas de Um Velho Chefe Escoteiro.
Adoro entrar numa fila!

                                Tecnicamente dizem que a teoria das filas surgiu da probabilidade de quem estuda a formação de filas, através de análises matemáticas perfeitas, feitas nas propriedades mensuráveis das filas. Interessante não? Ela provê modelos para demonstrar previamente o comportamento de um sistema que ofereça serviços cuja demanda cresce aleatoriamente, tornando possível dimensioná-lo de forma a satisfazer os clientes e ser viável economicamente para o provedor do serviço, evitando desperdícios e gargalos. Coisa de louco meu! Risos. Deus do céu! Então é isto a história das filas? Dizem que foi em Bruxelas que se bateu o recorde da maior fila do mundo, quando 756 pessoas esperavam para usar um banheiro publico no centro da cidade. Já pensou? Você apertado e entra em uma fila destas? Quanta sujeira haja máquinas de lavar. Bem como diz um compadre meu, tem gente que gosta. Mas esqueceram-se as famosas filas para tirar visto de entrada nos EEUU. Está sim, é uma fila não para receber, mas para pagar.

                                 Não existe maneira de fugir das filas. Elas estão em todo lado. Ontem estive em um hospital da cidade e após longas horas em uma fila olhei para recepcionista que me atendia e me lembrei de uma piada velha: - Uma velhinha consegue com muito custo chegar ao guichê. – Sinto Muito senhora! Só temos vaga para sua consulta daqui a cinco meses! – Puxa diz ela, mas até lá eu já morri! – Na maior cara de pau a recepcionista responde: - Neste caso senhora lembre ao seu marido se acontecer para ligar desmarcando, temos outros esperando a vaga! – Pois é não tem jeito. Fila é fila e se quiser entre ou faça como os sabidos furadores de fila. Dizem que em qualquer lugar do mundo tratar bem o consumidor é uma questão de honra. Mas você acredita nisto? E no supermercado, você anda e anda escolhe o que quer e quando vê a fila nos caixas quase dá vontade de desistir. Outro dia fui cortar o cabelo. Procuro um salão barato e lá sempre cheio. Chego cedo, tenho tempo e aqueles que chegam abraçando o os cabelereiros? Passam na frente.

                            O pior das filas é que a gente paga e é sempre mal servido. No restaurante espera horas para desocupar uma mesa e ainda paga caro no final e dá uma gorjeta a quem não merecia um centavo! Uma vez li uma pomposa declaração que as extensas filas em banco em pouco tempo seriam coisa do passado. Bem isto faz uns vinte anos. Você por acaso notou se as filas acabaram? Entre nas dos velhos para ver. Nunca vi ser tão mal atendido. Houve uma época na União Soviética quando ela existia que as donas de casa saiam pela madrugada com enormes bolsas vazias a tiracolo. A primeira fila que encontravam elas entravam. Nem perguntavam para que servia aquela fila. Passavam horas para comprar um pão, uma dúzia de ovos e se Deus ajudasse meio quilo de carne. Chegavam a casa escurecendo e sorrindo. Valeu entrar na fila elas diziam.

                            Agora fila boa mesmo é no escotismo. Sempre existem. A escoteirada ou a lobada esperou meses para a excursão. Pegaram uma estrada carroçável e lá estavam eles na fila, um atrás do outro e o Chefe no meio da estrada comandando sua eterna fila! Ora e a fila da Patrulha? E a fila da bandeira? – Todos formados em fila! Grita o Chefe. Deve ser um treinamento para quando crescerem saberem entrar em uma fila ou quem sabe tem uma especialidade de fila! Só pode ser. Afinal na escola sempre estão em fila não? A escoteirada forma em linha, em fila, por patrulha, em circulo, em ferradura e tantas outras mais. Bem lá ninguém reclama a não ser do Monitor ou o primo que vivem gritando com eles. Fiquem na fila! Soube de fonte fidedigna que a UEB está estudando acabar com estas filas para não dar a impressão que somos disciplinados como os militares. O duro da fila é nas tropas que não tem sistema de patrulha. O Chefe resolve fazer uma falsa baiana ou um Comando Crow e formam imensas filas. Um de cada vez! Ele grita. E a fila do almoço? Enormes. - Mas Chefe porque a patrulha não cozinhou? Para ganhar tempo em outras atividades ele diz altaneiro. E lá está à fila da refeição, os pais fizeram a boia. Todos em fila esperando sua vez. A lobada e a escoteira adora. Na fila se divertem a bater no prato, com garfo e pobre da caneca.

                          Interessante que os marmanjos dirigentes da casta nunca entram em uma fila. Uma vez fui a um Acampamento Regional de Patrulhas. Teria mais de 3.000 participantes. A modernidade acabou com a intendência para as patrulhas fazerem suas próprias refeições. Tudo moderno. Agora eram restaurantes para atendimento geral. Mas sabe o que vi? Um para a escoteirada e um para os da casta, os da corte do rei. Sou um chato de galocha e entrei no restaurante da casta e perguntei? Porque não estão juntos com a meninada? Afinal somos ou não exemplos para eles? Olharam-me com uma cara de matar qualquer um do coração. Não deram bolotas e em pouco tempo as mesas cheias e todo mundo contando “causos” e enchendo a pança. E a escoteirada que se vire como aqueles tais chefes do Staff que pagam para trabalhar. Haja espírito Escoteiro. Uma vez pensei em como terminar com as filas no escotismo. Pegaram-me de jeito na esquina. Quase fui para o hospital.

                         Pois é, não importa mesmo de alguém lhe diz não, na fila sempre existe um milhão. Meu amigo, você gosta de fila? Saiba que a fila anda e a catraca gira. Se você sentiu saudade, é melhor ir pru fim da fila! E abaixo as filas. Melhor as multidões fazendo mutirões, correndo pela cidade, parando todo mundo, reclamando dos reis, dos dirigentes nacionais. Mas lá no congresso tem fila? De deputados só para votar a besteirada que votam. Agora fila boa mesmo é a dos chefes pata tenras que sonham em pertencer à corte e a casta dos nobres da UEB. Esperam anos humildemente para o carguinho qualquer. Uma fila que não anda, pois quem está lá não quer sair. É igual carrapato em carne macia. Outro dia vi uma foto de um encontro de formadores com mais de cem participantes. – Perguntei a um formador: - Todos formadores? – Não Chefe, só trinta os outros setenta estão sendo preparados. Deus do céu! Há que ponto chegamos. E a fila para ser eleito membro da Assembleia Nacional? Esta é de matar. Entra ano e sai ano são os mesmos.


                 Eu gosto de glosar nossos amigos chefes que tem um desejo enorme de ser da corte, da casta suprema dos formadores. Adoro ver a fila, a subserviência, o puxa-saquismo. Mas fazer o que fila existe em qualquer lugar do mundo. Até para ser papa. São centenas de cardeais a escolher. Mas Deus dá um jeito e todos elegem um papa Francisco. Cara, mesmo ele sendo argentino é gente fina. Agora na realidade não grite na fila em lugar nenhum. Se fizer arruaça e reclamar muito da fila tome seu rumo porque o gás de pimenta vem ai! E na delegacia você vai entrar na fila para se explicar ao delegado. Fila é fila e só damos valor depois que disseram: Acabou a fila! E não esqueça a fila anda e neste interim outra pessoa já está ocupando o lugar que não é mais seu!