HOTEL ESCOTEIRO

HOTEL ESCOTEIRO
cada foto tem uma história

sexta-feira, 19 de maio de 2017

Apenas uma informação escoteira.


Alô meus amigos escoteiros.
Apenas uma informação escoteira.

Sabemos que existe uma lacuna em nossa história escoteira de como surgiu nossos símbolos, nossas místicas e nossas tradições. Alguns chefes mais antigos estão trabalhando neste sentido. O Centro Cultural do Movimento Escoteiro: - CCME é um exemplo. Um dos seus idealizadores me convidou para participar publicando muitos dos meus escritos principalmente aqueles que ficam marcados na memória escoteira. Não esquecer o site LisBrasil do meu amigo Paulo Cabelo, que mantem quase todas as publicações de muitos autores escoteiros. O Chefe Elmer Pessoa é outro que tem um enorme manancial de publicações importantes na formação dos nossos chefes. Eu sou apenas um complemento. Meus escritos são criados na imaginação e outros pesquisados na internet, pois não podemos ficar parados no tempo sem a informação necessária que todos devem ter.

O meu amigo Fernando Robleño em um gesto de fraternidade gentilmente se ofereceu para fazer do meu Livro de Histórias Escoteiras hoje em PDF uma publicação onde teremos enfim uma capa para segurar, um nome para ler e histórias para divertir e sonhar. Não é uma tarefa fácil. Seu tempo é curto e tudo será feito paulatinamente. Haverá sim necessidade da colaboração dos meus amigos, pois os valores a serem gastos eu e ele não temos condições de assumir. As colaborações serão devidamente informadas no futuro e claro, com um desconto quando for à hora do envio do Livro.

 

Seria o primeiro passo. Afinal tenho mais de 2.000 histórias e centenas de artigos que ficarão na berlinda para quem sabe em um futuro eles também possam ser editados. Até então quase todos estão devidamente catalogados em condensados no formato PDF o qual muitos de vocês já os tem em seus arquivos. Muitos talvez não saibam, mas minha formação nas lides da escrita foram aprendidas na Escola da Vida. Quantos foram aqueles que me criticaram dos meus erros na escrita capenga que vou soletrando aqui e ali? Nunca me preocupei com isto. Se o meu sonho do livro se tornar realidade, mesmo que sendo uma pequena parte de tudo que escrevi, poderei partir para outra escola da vida feliz.

 

Um excelente Chefe e conhecedor emérito do escotismo, um colaborador do CCME André Torricelli também se ofereceu para ajudar. Bem vindo todos. Não espero nada da UEB. Infelizmente não existe hoje uma ligação entre nós. A obrigação de me considerarem como escoteiro exigindo um registro não me satisfaz. Sou sim um escoteiro e para isto não preciso provar para ninguém a não ser para mim mesmo. Já entrando nos meus 76 anos de vida, quase 70 anos de escotismo meu espírito Escoteiro sempre foi e sempre será aquele que me fez percorrer uma estrada cheia de sucessos. Isto independente de carimbos e exigências para provar que sou um Escoteiro. Quem tem uma lei que diz termos uma só palavra tem que ter o respeito dos que acreditam que ser escoteiro é ter honra, dignidade, caráter e ética.


Vamos em frente. Já diziam que um País sem memória é uns pais sem futuro. Obrigado a todos vocês por estarem fazendo o que de melhor existe para levar como bagagem quando chegar a hora de partir. Ajudar o próximo em toda e qualquer ocasião são obras que iremos levar sorrindo para o outro lado da vida e que nunca serão esquecidas.

Chefe Osvaldo.