HOTEL ESCOTEIRO

HOTEL ESCOTEIRO
cada foto tem uma história

quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Um poema, uma saudade.....



Aqueles que fazem o pior uso do seu tempo são os primeiros a reclamar de que o tempo é curto.
Jean De La Bruyere



Um poema de algum poeta escoteiro, cujo nome nao sei!

" Já viste, por acaso, a luz das madrugadas,
Uns veleiros azuis, singrando mar afora?
Ou em marcha, a cantar patriótica toada
Um Grupo que na serra alcantilada
Em plena mata acampa e uma bandeira arvóra?

Desta flotilha azul, quem são os marinheiros
Que se animam a escalar das serranias as alturas,
Contemplai que vereis, são jovens escoteiros,
Entusiastas! joviais! briosos brasileiros
Que lá vão brincar ao leu de uma aventura!

E voce patricio amigo que olhas o futuro
Trazei seu concurso a nobre instituição,
E um dia, quando ouvirdes Ra-ta-plã lá fora,
Também direis, eu sou escoteiro agora,
Dos jovens do Brasil tereis a gratidão!




Por quem os sinos dobram

Era um filme que gostava muito, e depois com o passar do tempo não mais tive a oportunidade de revê-lo.
Mas porque estou divagando com isto? Acho que é por ter descoberto várias organização não filiadas a UEB. Descobri no Orkut. Fiquei estarrecido. Não porque duvidava de tal coisa. Não. Mas não esperava encontrar tantos. Os sinos não dobram por mim.
Lembro-me que no passado, lá pelos idos de 1980, quando tentávamos coordenar um novo programa (nada a ver com a metodologia) junto com alguns amigos, todos também querendo ajudar, reuníamos semanalmente, e como o numero foi crescendo, as discussões aumentando,muita coisa boa ia saindo, eis que, altas lideranças nos colocaram na berlinda. Achavam que era um motim ou coisa parecida.
Nosso intuito era elaborar um programa para melhorar a deficiência com que pensávamos o escotismo não crescia em qualidade e quantidade, e principalmente diminuir a evasão, principal causa da estagnação escoteira em nosso país. (claro era o que pensávamos e não os nossos dirigentes). Depois de pronto, iríamos apresentar para discussão e conhecimento em um Conselho Regional e posteriormente no Nacional. (desculpem hoje se fala congresso (?).
Fomos tratados na época como marginais. Nem tentaram falar conosco. A maioria devido às ameaças de exclusão não vieram mais as reuniões. Sobraram poucos.
Lembro que um antigo chefe, culto professor, insígnia, com passagens em altos cargos nacionais, me disse que se eles não aceitavam nem conversar, porque não fundar uma nova organização, não filiada a UEB?
Fiquei pensativo com o assunto. Meu passado não me qualificava a tomar aquela atitude.
Para não magoar ninguém e prejudicar o grupo que prestava minha colaboração, resolvi me afastar. Não havia sentido em continuar. Sempre pensei que o movimento é quem precisava de mim e não o contrário. De maneira nenhuma iria organizar outro escotismo. Fora de minhas cogitações.
O tempo passou, eu passei com o tempo. Conversa daqui, conversa Dalí, e me sugeriram que entrasse em programas na internet, fizesse um blog e colocasse o que eu pensava do movimento. Assim poderia ajudar e colaborar de outra forma.
Em principio, fiquei assim e assim. Não entendia nada disto. Mas fui aprendendo, aprendendo e....
Não posso criticar os que acharam que deveriam se agregar a outra organização escoteira, cada um com sua maneira de pensar.
Mas eu não. Sou fiel a UEB, mesmo discordando de varias coisas que acho poderia mudar.
Sei de antemão que hoje, nada posso fazer, a não ser falar de longe, escrever e sonhar com o que pensei que um dia fosse ver em nosso movimento. Até agora não aconteceu.
Mas acho que aqueles que se filiaram a outra organização, não poderiam falar da metodologia, usar uniformes e nem serem chamados de escoteiros. Afinal a UEB tem leis federais próprias que a protegem quanto a isto, bem, não quero meter a mão em um vespeiro.
Cada um é cada um. Cada pensamento deve ser respeitado. Se a felicidade se alcança fazendo o que achar certo, parabenizo aqueles que são felizes!


Oração de Natal de um órfão de guerra
(de um poeta desconhecido por mim)
Papai Noel, você que não se atrasa
Na visita anual que faz a Terra
Veja se faz voltar à minha casa
O meu papai que foi brigar na guerra.
Ele partiu numa noite estranha
Que da lembrança nunca mais me sai
Disse que ia brigar lá na Alemanha-
E eu não vejo mais papai.
Mamãe lia suas cartas
Bem baixinho... devagar..."Eu voltarei em breve" - ele dizia
Que esta guerra está preste a acabar.
Depois, passaram dias, muitos meses
E notícia alguma de papai nos veio
E mamãe, na maior das agonias,
Esperava a passagem do correio
Nada vinha, o silêncio era completo
E até hoje, eu nem sei bem
Ela passou a se vestir de preto
E nunca mais sorriu para ninguém.


Até que enfim, com a última batalha
- Só de pensar o coração me dói
O Correio nos trouxe uma medalha
Com as cinco letras da palavra "Herói".
Porque será, Papai Noel? ...
Me arrasa...essa coisa que a alma me corrói
Se os heróis não voltam para casa
Será que vale a pensa ser herói?


E êle dormiu, abraçado ao retrato
Sonhando sonhos de aventuras mil!
E acordou e viu de manhã em seu sapato
Uma enorme bandeira do Brasil!!!











'CACHORRO VELHO'

Uma velha senhora foi para um safári na África e levou seu velho vira-lata com ela.
Um dia, caçando borboletas, o velho cão, de repente, deu-se
conta de que estava perdido.
Vagando a esmo, procurando o caminho de volta, o velho cão percebe que um jovem jaguar o viu e caminha em sua direção, com intenção de conseguir um bom almoço ..
O cachorro velho pensa:
-'Oh, oh! Estou mesmo enrascado ! Olhou à volta e viu ossos espalhados no chão, por perto. Em vez de apavorar-se mais ainda, o velho cão ajeita-se junto ao osso mais próximo e começa a roê-lo, dando as costas ao predador .

Quando o jaguar estava a ponto de dar o bote, o velho cachorro exclama bem alto:
-Eta jaguar delicioso, que carne saborosa! Será que há outros por aí ?

Ouvindo isso, o jaguar com um arrepio de terror, suspende o ataque, e se esgueira na direção das árvores.

-Caramba! Pensa o jaguar, essa foi por pouco ! Aquele cachorro quase me pega!

Um macaco, numa árvore ali perto, viu toda a cena e logo imaginou como fazer bom uso do que vira. Em troca de proteção para si, informaria ao predador que o vira-lata não havia comido jaguar algum...

E assim foi, rápido, em direção ao jaguar.
Mas o velho cachorro o vê correndo na direção do predador em grande velocidade, e pensa:

-Aí tem coisa!

O macaco logo alcança o felino, cochicha-lhe o que interessa e já faz um acordo.

O jaguar fica furioso por ter sido feito de bobo, e diz: -'Aí,
macaco! Suba nas minhas costas para você ver o que acontece com aquele cachorro abusado!'

Agora, o velho cachorro vê uma fera furiosa, vindo em sua
direção, com um macaco nas costas, e pensa:

-E agora, o que é que eu posso fazer ?

Mas, em vez de correr (sabe que suas pernas doídas não o
levariam longe...) o cachorro senta, mais uma vez dando costas aos agressores, e fazendo de conta que ainda não os viu, e quando estavam perto o bastante para ouví-lo, o velho cão diz:

-'Cadê o peste daquele macaco? Tô morrendo de fome! Ele disse que ia trazer outro jaguar para mim e não chega nunca!

Moral da história: não mexa com cachorro velho. Idade e
habilidade se sobrepõem à juventude e intriga.
Sabedoria só vem com idade e experiência.
A cada dia você acrescenta mais uma.





A Evolução da Educação

Antigamente se ensinava e cobrava tabuada, caligrafia, redação,
datilografia...
Havia aulas de Educação Física, Moral e Cívica, Práticas Agrícolas,
Práticas Industriais e cantava-se o Hino Nacional, hasteando a
Bandeira Nacional antes de iniciar as aulas..

Leiam relato de uma Professora de Matemática:

Semana passada comprei um produto que custou R$15,80. Dei à balconista
R$ 20,00 e peguei na minha bolsa 80 centavos, para evitar receber
ainda mais moedas. A balconista pegou o dinheiro e ficou olhando para
a máquina registradora, aparentemente sem saber o que fazer.

Tentei explicar que ela tinha que me dar 5,00 reais de troco, mas ela não se
convenceu e chamou o gerente para ajudá-la. Ficou com lágrimas nos
olhos enquanto o gerente tentava explicar e ela aparentemente
continuava sem entender. Por que estou contando isso?

Porque me dei conta da evolução do ensino de matemática desde 1950, que
foi assim:

1. Ensino de matemática em 1950:
Um lenhador vende um carro de lenha por R$ 100,00. O custo de
produção é igual a 4/5 do preço de venda .. Qual é o lucro?

2. Ensino de matemática em 1970:
Um lenhador vende um carro de lenha por R$ 100,00. O custo de produção
é igual a 4/5 do preço de venda ou R$80,00. Qual é o lucro?

3. Ensino de matemática em 1980:
Um lenhador vende um carro de lenha por R$ 100,00. O custo de
produção é R$80,00. Qual é o lucro?

4. Ensino de matemática em 1990:
Um lenhador vende um carro de lenha por R$ 100,00. O custo de produção
é R$80,00. Escolha a resposta certa, que indica o lucro:

( )R$ 20,00 ( )R$40,00 ( )R$60,00 ( )R$80,00 ( )R$100,00

5. Ensino de matemática em 2000:
Um lenhador vende um carro de lenha por R$ 100,00. O custo de
produção é R$80,00. O lucro é de R$ 20,00.

Está certo?
( )SIM ( ) NÃO

6. Ensino de matemática em 2009:
Um lenhador vende um carro de lenha por R$100,00. O custo de produção
é R$ 80,00.Se você souber ler coloque um X no R$ 20,00.
( )R$ 20,00 ( )R$40,00 ( )R$60,00 ( )R$80,00 ( )R$100,00

7. Em 2010 vai ser assim:
Um lenhador vende um carro de lenha por R$100,00. O custo de produção
é R$ 80,00. Se você souber ler coloque um X no R$ 20,00. (Se você é
afro descendente, especial, indígena ou de qualquer outra minoria
social não precisa responder)
( )R$ 20,00 ( )R$40,00 ( )R$60,00 ( )R$80,00 ( )R$100,00

E se um moleque resolve pichar a sala de aula e a professora faz com
que ele pinte a sala novamente, os pais ficam enfurecidos pois a
professora provocou traumas na criança.

Em 1969 os Pais do aluno perguntavam ao "aluno": "Que notas são estas...????

Em 2009 os Pais do aluno perguntam ao "professor": "Que notas são
estas...????

Essa pergunta foi vencedora em um congresso sobre vida sustentável.

"Todo mundo 'pensando' em deixar um planeta melhor para nossos filhos...
Quando é que 'pensarão' em deixar filhos melhores para o nosso planeta?"
E o Escotismo, pode ajudar?
Uma criança que aprende o respeito e a honra dentro de casa e recebe o exemplo vindo de seus pais, torna-se um adulto comprometido em todos os aspectos, inclusive em respeitar o planeta onde vive! E se  tiver a ajuda de organizações como o escotismo, que pretende colaborar na formação dos jovens na escola, igreja e no lar, você não acha melhor ainda?



Matéria enviada por:  Nathalia Mendes Andrade
Enviado em: 12/02/2003 para o Google

No escotismo tudo  é um doce sonho.
Se ouve falar da Ilha de Browsea, De Gilwell Park, sobre toda aquela mística, aquela fraternidade, aqueles aprendizados maravilhosos.
Ouve-se contar sobre os Jamborees passados, sobre o ultimo Mundial no Chile, sobre os acampamentos em outros estados.
Passam-se os dias, passam-se os sábados, o escoteiro interessado, aprende, estuda, e, se diverte, acampa com a maior boa vontade, enfrenta problemas, discute as realidades, chora no Fogo de Conselho, se anima com a Jornada.
Sobe ao cume de um Pico, se alegra ao ser Escoteiro da Pátria.
Mas o tempo continua a passar, se prepara para a ponte pioneira, para quem sabe ser chefe da escoteirada.
Se recorda das palavras de BP, que para ser possível basta tirar o IM da palavra...Mas começa a duvidar de tudo, de tudo que o escotismo é capaz de fazer acontecer, pois nem mesmo um sonho da Juventude a classe media- baixa pode o escotismo ter assim mesmo o Escoteiro apaixonado continua ao Movimento Amar, com todo aquele pique de garoto, com todo o amor ao fundador, com toda a vontade de continuar a caminhada que pode levar mais um jovem a recomeçar a poesia por BP inventada


Guia Nathalia Mendes Andrade
G.E Siemens 50 PR