HOTEL ESCOTEIRO

HOTEL ESCOTEIRO
cada foto tem uma história

sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

MINHAS PIONEIRIAS

"O maravilhoso da fantasia é nossa capacidade de torná-la
realidade."

Anônimo
                                   Minhas pioneirías



- Olhe aqui meu caro chefe Osvaldo, não esta na hora de ver o nosso movimento por outra prisma? Afinal você acha que tudo deve ser conforme seu modo, seu sistema, sua experiência, não está na hora de mudar?
- É a voz da minha consciência não me deixa em paz. Tudo que eu faço vem ela me lembrar, exigir. Afinal ela diz, não é hora de um pouco de humildade, deixe que os outros caminhem com suas próprias pernas, afinal um dia você também não caminhou?

Está certo. Tenho que raciocinar sobre isto. Mas não agüento. Quando vejo uma situação fora dos parâmetros, logo me intrometo e como diz o velho ditado, meto o bedelho. Alguns dizem que por ter “idade”, ter longevidade no movimento entre outros, eu teria este direito. Não sei não. Acho que ninguém tem. Mas insisto. Vou continuar, não posso desistir das minhas convicções.

Vejam agora, tenho verificado que o Sistema de Patrulhas está sendo esquecido pelos Escotistas, e muitos deles acham que sabem mais que os rapazes (sabem mesmo é claro) e fazem tudo por eles. Ora, ora, quem está sendo preparado para ser um líder, ter caráter, Espírito Escoteiro, aprender a fazer fazendo, trabalho em equipe, direitos e deveres, uma Lei e uma Promessa para aprender a viver bem no futuro? – É o chefe ou o escoteiro?

Vi outro dia, uma tropa em um sitio (vejo também muitos casos em fotos) onde o chefe era a figura principal no campo. Ele armava as barracas dos escoteiros, ajudava na cozinha, fazia as pioneiras, sempre com aquele semblante de cansado, mas cumpridor dos seus deveres. Depois tirava fotos (sempre com ele em posição privilegiada. É assim? E o aprender a fazer fazendo?



Acampamento é tudo que esperamos para ver se o adestramento de monitores foi a contendo. É na sede que se prepara a patrulha. Explica-se aos monitores, fazemos o programa de acordo com eles e quando chegamos, eles (os monitores) escolhem seu campo de patrulha e começam a preparar o campo. Cabe ao chefe estipular um tempo, e após chamar os monitores para saber como está indo (sem interferir e sem ir ao campo de patrulha). Se necessário, chamar toda a tropa, dar um jogo e após um lembrete das atividades noturnas.



Mesmo que atrase e isto é natural no início, deixe para eles a solução. Refeições são eles que fazem (mal feitas ou não). Não podemos de maneira nenhuma interferir, pois somente a convite e em casos excepcionais é que vamos até o campo de patrulha (exceto para uma prova de cozinha ou outra e quando houver inspeção conforme o programa) o campo é deles (dos jovens) e é como se fosse a casa deles, lá só vamos a convite.



É comum em acampamentos distritais e regionais, ver sempre escotistas a fazerem os pórticos entre outras pioneirías. É certo isto, claro que não. Quem faz são os jovens. Nestes casos o projeto foi feito com antecedência, explicado na sede e no campo vem à prova final.



Olhem, não quero ser antipático, mas deixe os meninos fazerem. É isto que exige nosso programa e nosso sistema de patrulhas. Lá no campo da chefia (ela tem campo próprio) façam suas pioneiras, se adestrem, e até os rapazes quando em visita poderão olhar e aprender mais. Mas não no campo deles.

Projetos de Pioneiria é fazer um esquema, ver material, ferramentas, madeiramento, enfim o que pode ser para uso durante a montagem. Isto é feito na sede.

Desculpem amigos, sei que vocês que estão lendo não fazem isto. Claro são excelentes escotistas e o trabalho de todos será reconhecido no crescimento da tropa e nos objetivos propostos.

Até outro dia,
Ch. Osvaldo
"A alegria está na luta, na tentativa, no sofrimento envolvido.
Não na vitória propriamente dita."

Mahatma Gandhi