HOTEL ESCOTEIRO

HOTEL ESCOTEIRO
cada foto tem uma história

terça-feira, 6 de dezembro de 2011

O TESOURO DO CONDOR - UM JOGO INESQUECÍVEL

"Se o desonesto soubesse a vantagem de ser honesto, ele seria honesto ao menos por desonestidade."
(Sócrates)

O TESOURO DO CONDOR – UM JOGO INESQUECIVEL

Faltava um pouco menos de meia hora para o encerramento da reunião de tropa. Estávamos em reunião de patrulha, a pedido do conselho de monitores, para discutirmos, sugerir e ver como deveria ser o Grande Jogo cujo programa anual marcava a sua execução para o próximo mês de outubro. Era uma tradição e nunca o deixamos de realizar.
Olhos de Peixe (apelido do Sidney) havia sido transferido para nossa patrulha, a menos de cinco meses, ele tinha vindo de um grupo da capital do estado, mas se incorporara como se fosse o mais antigo. Enquanto discutíamos, ele deu uma sugestão que achamos excelente. Toda a patrulha votou a favor.
Na reunião do sábado seguinte, ficamos sabendo que a Corte de Honra havia aprovado e foi uma alegria geral. Nós tínhamos uma idéia do jogo, mas sabíamos que o Chefe Jessé iria melhorar, e claro, dar uma grande “pitada” de aventura.
Uma semana antes, recebemos duas cartas pregos, uma para ser aberta no dia do jogo, as 06 as da manhã do dia do jogo e a outra no campo, após o inicio do jogo, que seria sinalizado por grandes rolos de fumaça que avistaríamos de onde deveríamos estar localizados.
Sabíamos e era ponto de honra, só abrir as Cartas Prego no dia e horário determinado. Isto não tinha discussão e nem era discutido! Recebemos também quatro bandeirolas amarelas, e a lista de materiais a ser levado – lanche para um dia, cantil, um par de bandeirolas de semáforas, uma bússola silva, quatro bastão, uma machadinha, um facão com bainha, uma faca mateira, três lenços sobressalentes (lenços do grupo), estojo de primeiros socorros, uma lona para chuva, meias reservas, reserva financeira para duas passagens de ônibus, e todos deveriam estar preparados para uma atividade movimentada e para isto o calçado deveria ser adequado.
Claro, não direi o que passei na semana anterior, na espera deste grande jogo, que seria o meu primeiro na patrulha. Dormia e acordava pensando no grande dia.
Às seis horas da manhã em ponto, a patrulha já estava a postos, na praça próximo ao ponto de ônibus e abrimos a primeira carta prego.
Gostaria de esclarecer que a Patrulha Águia, era composta de oito escoteiros, eu (Zé bolinha o Osvaldo, pinga fogo o Matheus, Zé colméia o Romildo (monitor), Fu manchu o Zé Roberto, Manda brasa o Taozinho, Picolé o Carlos, Pé de bode o Chiquinho. Mais o Sidney. Todos primeiras e segundas classes, ou seja, uma patrulha bem “escolada”.
Dizia: (a Carta Prego)
1)    – Vocês devem tomar o ônibus de São Raimundo, que irá passar as 06h25min, descer no ponto final. Ali pegar a Rua das Flores, ir ao seu final, lá encontrarão uma estrada carroçável, segui-la por 2 km (deve ser marcado com o passo duplo). Após orientar pela bússola e tomar o rumo ENE, mais ou menos 67,5 graus, percorrer mais 800 metros, atravessar um pequeno córrego (águas límpidas e boa para beber) segui-lo por 200 metros e montar o campo assim especificado: - em forma de pontos cardeais (um x) com mais ou menos 15 MS de uma ponta a outra e vice versa. Colocar em cada ponto um bastão com uma bandeirola amarela, (o bastão deverá ser ficado ao máximo com um palmo de fundo). No meio do x, ficará o totem de patrulha, colocado na mesma maneira. Devem fazer um pequeno cercado de 2 x 2 metros e usem madeira do campo e cipó. Mais tarde saberão para que.
2)    – Ao inicio do jogo, as demais patrulhas também estarão como vocês, como o campo armado e idêntico em algum lugar próximo.
3)    – Aguardem o inicio do jogo, que pode demorar de uma a duas horas. Fiquei em posição de alerta e mantenha um escoteiro de vigia.
Nada mais dizia. Sabíamos que as outras patrulhas estavam nesta hora fazendo o mesmo.
Aguardamos uns bons setenta minutos e eis que vimos de um morro próximo, rolos de fumaça, com o sinais de “O jogo já começou – guerra”. Abrimos imediatamente a segunda carta prego e ela dizia:
1)    - Vocês devem colocar os lenços presos pelo cinto, (proibido amarrar) somente dois palmos para dentro da calça, e defenderem como puderem as quatro bandeirolas em volta (amarelas) e principalmente o totem que se for tomado vocês todos perdem o jogo.
2)    – Se defendam das outras patrulhas para não perderem o lenço, pois assim serão considerados mortos e devem receber ordens do “matador” que irá conduzi-lo para o campo de prisioneiros.
3)    – Cada patrulha tem um campo próprio e cercado que fica no centro próximo do bastão totem, para no caso de fazerem prisioneiros.
4)    – O objetivo do jogo é defender as bandeirolas e principalmente o totem e ao mesmo tempo ir aos demais campos de patrulha e fazerem o que eles vem fazer com vocês.
5)    – A patrulha que conseguir mais vidas (tirar os lenços), tomar as bandeirolas ou ter o maior numero de bastão totem, é a ganhadora.
6)    É proibido – Lutas, brigas, palavrões (olhem a lei escoteira) e discussões inúteis;
7)    É aceito – Qualquer tipo de truque, força (sem denegrir imagem), ou qualquer situação a ser criada para ganhar o jogo.
8)    O jogo terá a duração de seis (seis) horas, a contar o começo. O sinal de fumaça “O jogo já terminou – paz” determina a paralisação imediata do jogo.
9)    Lembrem-se, vocês devem proteger o seu campo e também atacar os demais. Como fazer e o que fazer fica para o conselho de patrulha resolver.
10) Estaremos toda a chefia em local privilegiado, vendo vocês através de potentes binóculos. Onde veremos qual a patrulha mais esperta e a mais não tão honesta! (naquela época não havia telefone celular, se fosse hoje, seria proibido.)
11) Boa sorte Patrulhas da Tropa Mafeking!!!
Começamos o jogo. Como terminou, vamos contar em outra ocasião.


COMPLEMENTO
Comentei acima somente uma parte do grande jogo. Para tropa Escoteira a parte 2 é um pouco difícil. Neste caso só os Seniores poderão realizar pois serão dois dias.
Vejamos:
1)    – O jogo é aplicado em dois dias, no caso cada patrulha ficará acampada junto a sua base, portanto o material a ser levado é acrescentado de 3 refeições e barracas. Tudo isto levado pelos seniores em mochila e saco próprio.
2)    – Será preparado um mapa de onde está o tesouro e este deve ser duplicado para tantas quanto forem às patrulhas. O mapa então será cortado e colocado em sacola própria junto aos bastão com as bandeirolas.
3)    – Para se localizar o tesouro, é necessário pelo menos que 3 bandeirolas sejam tomadas. Assim pode-se ver onde está escondido. Vale muito a imaginação do chefe neste caso.
4)    – No primeiro dia, a tomada de bandeirolas só vai até as 18 hs. Deste horário até 08 horas da manhã, o jogo é interrompido. Tudo isto é claro com sinal de fumaça ou outro escolhido pela chefia.
5)    – No segundo dia é reservado para a busca do tesouro. Claro, se alguma patrulha conseguir completar o mapa. As que não conseguirem devem ficar em seu campo até o final do jogo, para isto o chefe irá preparar um programa próprio para ser desenvolvido durante o dia evitando ociosidade.
6)    – É campeã a que conseguir encontrar o tesouro.  Também se pode classificar em segundo a que conseguir o maior numero de vidas e de bandeirolas.
7)    – Bem, bom jogo, eu o fiz e gostei muito. Desejo o mesmo para todos os escoteiros, escoteiras, seniores e guias.


 
Nenhuma Propriedade, nenhuma quantia de ouro e prata E mais estimável do que A honestidade ".
 (Cícero)